Como anda sua comunicação?

Ter boa fluência verbal, ou seja, falar bem é fundamental, pessoas que se expressam bem, que sabem usar as palavras certas, tem maior facilidade para as negociações. Porém hoje,  uma boa expressão oral, não é suficiente. Com o uso das novas tecnologias como recurso de comunicação, precisamos muitas vezes fazer uso da linguagem escrita para nos comunicar dentro das empresas, e fora dela, com fornecedores e com clientes. E aí, você lembra que deve ter faltado às aulas de redação e sente maior dificuldade de produzir de forma correta, um simples texto, claro, coeso e objetivo.

Quem já não passou por isso?

Sem dúvida, um texto mal redigido pode causar muita confusão e problemas para quem escreve e para que lê.

A notícia boa é que você e sua equipe não são os únicos que sentem dificuldade em escrever. A culpa não é sua, e a escola realmente não nos preparou bem para o mercado de trabalho.

Sabendo disso, nós da Central de Professores- Soluções Pedagógicas desenvolvemos cursos personalizados individuais ou em grupo que são eficazes na comunicação oral e escrita. Nosso método é interativo e leva em consideração as necessidades e pré requisitos do sujeito e o coloca no centro do processo como protagonista de sua aprendizagem.

Para começar aproveite estas 8 dicas para falar bem e ter mais credibilidade :

1. Seja você mesmo:
Esta é a primeira e maior dica de como falar melhor: a naturalidade acima de tudo. Nenhuma técnica poderá ser mais importante que a sua naturalidade. Aprenda, aperfeiçoe, progrida, mas ao falar, seja sempre natural.
2. Pronuncie bem as palavras:
Pronuncie completamente todas as palavras. Principalmente não omita a pronúncia dos "s" e "r" finais e dos "i" intermediários. Por exemplo, fale primeiro, janeiro, terceiro, precisar, trazer levamos e não, janero, tercero, precisá, trazê, levamo, andamo, comemo, tá bem etc.
3. Fale com boa intensidade:
Se falar muito baixo as pessoas que estiverem distantes não entenderão suas palavras e deixarão de prestar atenção. Também não deverá falar muito alto porque, além de se cansar rapidamente, poderá irritar os ouvintes. Fale numa altura adequada para cada ambiente, mas nunca deixe de falar com entusiasmo e vibração.
4. Fale com bom ritmo:
Alterne a altura e a velocidade da fala para construir um ritmo agradável de comunicação. Quem se expressa com velocidade e altura constantes acaba por desinteressar os ouvintes, não pela falta de conteúdo, mas pela maneira "descolorida" como se apresenta.
5. Tenha um vocabulário adequado:
Um bom vocabulário tem de estar isento do excesso de termos pobres e vulgares, como palavrões e gírias. Por outro lado, não se recomenda um vocabulário repleto de palavras difíceis e quase sempre incompreensíveis. Evite também o vocabulário específico de sua profissão diante de pessoas não familiarizadas com esse tipo de palavreado. Evitando o vocabulário pobre e vulgar, não tendo a preocupação de se expressar com palavras difíceis e reservando o vocabulário profissional dentro da mesma área, você estará desenvolvendo um vocabulário simples, objetivo e suficiente para identificar todas as suas ideias e pensamentos.
6. Cuide da gramática:
Um erro gramatical, dependendo da sua gravidade, poderá atrapalhar a apresentação e até mesmo destruir sua imagem. Toda a gramática precisa ser correta, mas principalmente, faça uma revisão de concordância e conjugação de verbos. Muitos hesitam na construção das frases porque têm dúvida sobre a concordância a fazer ou o verbo a conjugar. Além disso, aumente suas leituras de livros de bons autores e observe atentamente a construção das suas frases. A leitura é uma das melhores fontes de aprendizado.
7. Tenha postura correta:
Fique sempre bem posicionado. Ao falar, procure não colocar as mãos nos bolsos, nas costas, cruzar os braços, nem se debruce sobre a mesa, cadeira ou tribuna. Deixe os braços naturalmente ao longo do corpo ou acima da linha da cintura e gesticule com moderação. O excesso de gesticulação é mais prejudicial que a falta. Distribua o peso do corpo sobre as duas pernas, evitando o apoio ora sobre uma perna, ora sobre a outra. Essa atitude torna a postura deselegante. Também não fique se movimentando desordenadamente de um lado para outro e quando estiver parado, não abra demasiadamente as pernas. Não relaxe a postura do tronco com os ombros caídos, poderá passar uma imagem negligente ou de excesso de humildade. Cuidado também para não agir de forma contrária, não levantando demasiadamente a cabeça, nem mantendo rígida a posição do tórax. Poderá passar uma imagem arrogante e prepotente. Deixe o semblante sempre descontraído e, sendo possível, sorridente. Não fale em alegria com a fisionomia fechada, nem em tristeza com a face alegre. Lembre-se sempre que é preciso existir coerência entre o que falamos e o que demonstramos na fisionomia.
8. Pratique bastante:
Treine bastante e, sempre que puder, aproveite a oportunidade para falar. Não se esqueça também que o bom comunicador deve saber ouvir. Leia muito e esteja sempre atualizado.

 

Alcance  seus objetivos e melhores resultados aprimorando sua comunicação verbal!

 

Precisa de ajuda?

Entre em contato conosco e conheça nossa proposta, terei o maior prazer e acompanha-lo nestas novas conquistas.

Um forte abraço,

 

Ester Chapiro- Diretora Pedagógica e Coordenadora de Projetos Corporativos

  • LinkedIn Social Icon
  • Facebook Social Icon
  • Mente Aberta

Rua da Conceição, 105 sl. 401- Centro  - Rio de Janeiro

© 2016 por CENTRAL DE PROFESSORES